Falta de tomada ou excesso de plugues de 20A: sua casa está preparada?

SIL Fios e Cabos Elétricos dá dicas e orientações importantes a respeito do tema.

Como se diz na linguagem popular, o Brasil vive uma “sinuca de bico” quando o assunto é tomada de 20 ampères, ou 20A. Isso porque, desde 2011, é obrigatório o uso do novo padrão brasileiro de tomadas, que segue a norma técnica da ABNT, a NBR 14136 Plugues e tomadas para uso doméstico e análogo até 20A/250V em corrente alternada – Padronização. Neste atual padrão figuram as tomadas de 10A (uso geral) e de 20A (uso específico). Visualmente, podem até ser parecidas, mas existe uma diferença básica: a primeira recebe pinos de 4 mm de diâmetro, enquanto que a segunda aceita pinos de até 4,8 mm. Dessa forma, um plugue de 20A, que tem pinos de 4,8 mm, não entra em uma tomada de 10A, mas o plugue de 10A, que tem pinos de 4 mm, entra em uma tomada de 20A.

Voltando à “sinuca de bico”, a questão que parece apenas de encaixe é um tanto mais complicada. Explica-se: a norma hoje utilizada em projetos elétricos residenciais, a NBR 5410 Instalações Elétricas de Baixa Tensão, não foi pensada para o novo padrão brasileiro de tomadas, uma vez que sua edição atual é de 2004, portanto, anterior à implantação. Difícil solução? Nem tanto. A SIL Fios e Cabos Elétricos, por sua atuação e seu papel de disseminar e multiplicar no mercado tudo o que seja relacionado à instalação elétrica de baixa tensão, para desenrolar a questão, dá dicas e orientações importantes a respeito do tema.

Para começar, nada mais adequado do que esmiuçar os porquês, partindo do seguinte fato: diversos tipos de plugues e tomadas eram utilizados no Brasil sem qualquer padronização e os padrões das tomadas de 10A eram bem diferentes dos da tomada de 20A. Assim, era normal – e ainda é – em um apartamento, por exemplo, colocar tomadas de uso específico, que são as tomadas de 20A, na cozinha para máquina de lavar louça, na área de serviço para máquina de lavar e secar roupas, em sacadas para aparelhos de ar-condicionado. E só. O problema é que, com a mudança de padrão de tomadas, muitos produtos para serem ligados em 127V e que antes tinham sua potência limitada em torno de 1250W para ser produzido com o plugue de 10A, agora são produzidos com mais potência, obrigando o fabricante a utilizar o plugue de 20A. Dentre eles estão fornos de micro-ondas e elétricos, aquecedores de ambiente, secadores de cabelo.

Para colocar ainda mais caroço nesse angu, o Conselho Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial (Conmetro), do Inmetro, publicou a Resolução nº 11/2006, orientando fabricantes e comerciantes a adaptarem-se a esta norma até dezembro de 2009. Depois, outra resolução do mesmo órgão determinou que, a partir de 2010, não mais poderiam ser fabricados ou importados aparelhos elétricos, eletrônicos e eletroeletrônicos fora do padrão brasileiro. Não por outro motivo, se tornou condição aumentar nas residências os pontos de tomadas de uso exclusivo, para serem ligados os produtos que atualmente utilizam o plugue de 20A. Mas a pergunta que não quer calar é “sua casa está preparada?”.

 

Atenção ao correto dimensionamento do circuito:

Diante da atual realidade – e mesmo que a norma NBR 5410 utilizada para projetos elétricos residenciais não tenha sido pensada para o novo padrão de tomadas – o mais acertado, além de seguir as diretrizes exigidas para as tomadas de uso geral, é preciso avaliar com critério e rigor – e sempre prescindindo da orientação de um profissional habilitado – aonde necessitará de tomadas de uso específico. Até porque será a partir dessa resolução, do que e onde serão ligados aparelhos com plugues de 20 A, que se saberá o correto dimensionado do circuito.

Nelson Volyk, gerente de engenharia de produto da SIL Fios e Cabos Elétricos, afirma que hoje é necessário prever muito mais pontos específicos do que antes em um projeto elétrico, afinal já é sabido que muitos aparelhos atualmente usam o padrão de 20A. Lembra ainda que, caso não haja no ambiente um sistema de ar-condicionado com fluxo quente/frio, provavelmente, em algum momento, se utilizará o aquecedor elétrico, que, se for novo, provavelmente precisará de uma tomada de 20A, talvez, em mais de um lugar da casa, já que é portátil. O banheiro, normalmente onde mais se utiliza o secador de cabelo, também é um local que passou a necessitar desse tipo de tomada:

“A ideia principal é haver distinção entre produtos que devem ser ligados em tomadas de uso geral e produtos que necessitam de uma tomada exclusiva, a qual deve, obrigatoriamente, ter um disjuntor também exclusivo. A boa notícia é que ter mais pontos deste tipo servirá também para produtos de menor consumo elétrico, pois um aparelho com plugue de 10 A consumirá no máximo 10 A, podendo, portanto, ser utilizado em uma tomada com maior capacidade de corrente”.


Voltar