As concessionárias de energia elétrica querem dominar também a energia solar

As concessionárias sempre dominaram a produção e a distribuição de energia elétrica, contando sempre com o subsídio dos governos estaduais e do Governo Federal e tendo o consumidor final como “patrocinador”: se for necessário comprar gás de um país vizinho para movimentar uma termelétrica, a tarifa aumenta. Na hora de ampliar as linhas de distribuição, o Governo financia a obra.

O serviço é um dos campeões de reclamações em instituições como o Procon e as 38 distribuidoras de energia elétrica com ações ativas na Bolsa de Valores faturaram R$ 8 bilhões no terceiro semestre deste ano, 157% a mais que no mesmo período do ano passado.

No momento em que o setor de produção de energia solar se organiza por iniciativa de empresários independentes, cresce e atrai cada vez mais adeptos, as concessionárias tentam se recuperar do atraso em relação a países mais desenvolvidos que há décadas já investem na produção de energia mais limpa, barata e sustentável, e voltam a sua atenção para este setor.

Clique aqui para ler a matéria completa da Exame!

Diferença entre condutor aberto e fechado | TECNOFLIX

Para entender corretamente as prescrições da NBR 5410 sobre linhas elétricas, é preciso conhecer a diferença entre conduto aberto e fechado.

Tudo começa com a definição de conduto, que é um elemento de uma linha elétrica destinado a conter, sustentar ou fixar os condutores elétricos. Estes condutos podem ser fechados por construção, como no caso de eletrodutos, ou pela colocação de tampas, o que acontece nas eletrocalhas e canaletas. E podem ser abertos onde é possível acessar diretamente os condutores como no caso de bandejas e leitos.

Clique na imagem abaixo para assistir ao vídeo completo!

Você sabe o que é um produto compulsório?

O significado da palavra compulsória ou compulsoriedade talvez seja desconhecida por grande parte das pessoas. Segundo o dicionário, compulsório é tudo aquilo que possui a capacidade de compelir; de obrigar; em que há obrigação; obrigatório.

Portanto, é de suma importância saber se um produto possui algum tipo de certificação compulsória, pois isto significa que deveria ser produzido corretamente, ou seja, de acordo com as normas técnicas vigentes para a sua fabricação.

No caso de adquirir produtos que possam colocar em risco a saúde e a segurança das pessoas e de seu patrimônio, como é o caso de reguladores para gás, botijões, mangueiras, extintores de incêndio, fios e cabos elétricos, dentre outros, você precisa considerar a procedência destes fabricantes, se os produtos foram submetidos a rígidos critérios de avaliação exigidos pelos órgãos certificadores, pois é isto que atribuirá a qualidade e a segurança que você precisa para comprar tranquilamente aquele produto.

Quer saber mais sobre a importância em adquirir produtos de boa procedência, confiáveis e certificados?

Acompanhe Qualifio nas redes sociais (@qualifiobr) e descubra mais informações em nossas próximas postagens.

Veja também – Você sabe o que são fios e cabos desbitolados?

Nova tecnologia transforma céu noturno em fonte de eletricidade

Tipo de anti-painel solar usa a diferença de temperatura entre a Terra e os céus para gerar energia

Cientistas da Universidade Stanford (EUA) criaram um novo mecanismo que transforma a diferença de temperatura entre o céu noturno e o planeta Terra em energia elétrica. O artigo anunciando a invenção foi publicado ontem (12), no periódico científico Joule.

O protótipo, que tem como diferencial funcionar durante o período noturno — diferentemente de painéis solares, por exemplo — usa um aparelho termoelétrico para criar uma corrente entre duas faces de um material condutor. Enquanto um dos lados do gerador, virado para o céu, fica amarrado a uma placa de alumínio para se manter frio, a parte de baixo fica exposta ao ar ambiente. Com o passar da noite, a placa de cima fica alguns graus mais gelada do que a inferior, criando uma distinção de temperatura que ajuda a formar a corrente elétrica e gerar energia.

Clique aqui para ler a matéria completa!

Proteja seus equipamentos eletrônicos antes que eles sejam descobertos pelos raios!

Descargas atmosféricas podem danificar um equipamento eletrônico que esteja há centenas de metros de seu ponto de impacto. Além de danos permanentes, descargas atmosféricas provocam interrupções temporárias ou redução da vida útil de televisões, computadores, ou outros aparelhos que utilizem semicondutores.

Segundo as normas técnicas nacionais, a proteção das instalações eletroeletrônicas contra os efeitos diretos e indiretos das descargas atmosféricas é obtida pela utilização de Dispositivos de Proteção contra Surtos (DPS).

A Clamper é a pioneira no Brasil na fabricação de DPSs, há 28 anos protegendo nossas instalações elétricas contra os efeitos das descargas atmosféricas.

Para que os equipamentos estejam protegidos estejam onde estiverem, a Clamper desenvolveu a sua linha Plug e Use, prática e eficiente, para a proteção das entradas de energia e sinal contra os surtos de tensão ou corrente. Conheça mais sobre ela em https://www.clamper.com.br/produtos-clamper-dps-dispositivos-de-protecao-contra-surtos/linha-plugue-use/