Não se esqueça dos Eletricistas!

Com toda essa pandemia, toda hora ouvimos falar dos profissionais da saúde, verdadeiros heróis num momento tão difícil.

Mas acontece que uma unidade de saúde, seja hospital, seja clínica, precisa de um elemento fundamental nos dias de hoje: eletricidade.

Da iluminação aos respiradores, do alertas aos computadores, tudo usa energia elétrica. E tudo depende de um correto funcionamento. De que adianta um bom projeto se a manutenção não é feita? De que adianta equipamentos de última geração se não funcionam?

E não é só nos hospitais que esse funcionamento é crucial. Uma das coisas que têm permitido às pessoas ficar em casa é a Netflix. E como assistir às séries e filmes sem um sistema elétrico que funcione? Como assistir a aulas online sem energia?

Não é à toa que as atividades de manutenção de eletricidade foram consideradas como essenciais na quarentena.

Portanto, na hora de se apresentar ou mesmo de conversar com as pessoas sobre como está sendo sua quarentena, estufe o peito e explique que, como eletricista, você está sendo muito requisitado e que tem uma missão fundamental para garantir a vida das pessoas. Afinal, sem exageros, o eletricista é o cirurgião que opera cabos, caixas de distribuição e conectores com precisão e muita responsabilidade.

Compartilhe esse conceito com os colegas de profissão. Um eletricista valorizado sempre tem serviço.

Automação e a Eficiencia das Edificações

Quando falamos em Automação Residencial, ainda predomina uma visão voltada principalmente ao conforto e ao lazer. Para boa parte dos usuários, isso está associado a algo que pode “esperar um pouco”. Mas existe uma tendência irreversível que é a eficiência, cada vez mais necessária em qualquer tipo de edificação. E, para isso, os sistemas de automação devem ser sempre cogitados.

Clique aqui para ler a matéria completa!

Potencial de geração de energia solar fotovoltaica dobra em São Paulo

A potência de geração centralizada de energia solar fotovoltaica em 2019 dobrou em relação ao ano anterior no Estado de São Paulo, segundo levantamento realizado pela equipe técnica da Coordenadoria de Energias Elétrica e Renováveis (CEER) da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente. Enquanto, em 2018, existiam 12 unidades com capacidade de gerar 151 MW, em 2019, o potencial alcançou 301 MW em 21 unidades geradoras.

O levantamento mostra ainda um aumento de 5% na produção de gás natural, uma elevação de 7,8% da utilização do insumo na termogeração e alta de 10,8% na produção de etanol anidro. Os dados completos do perfil energético do Estado estão disponíveis neste link.

“Em 2019, a população paulista consumiu 11,6 bilhões de litros de etanol, enquanto a gasolina automotiva registrou 7,9 bilhões. Além disso, as energias geradas a partir do sol, do biogás de aterros, de resíduos de madeira e de lixívia também contribuíram para tornar a matriz energética paulista mais renovável”, explica o Secretário de Infraestrutura e Meio Ambiente, Marcos Penido.

Clique aqui para ler a matéria completa!