Sete Pecados da Elétrica: Preguiça – Paulo Cesar Gonçalves

Preguiça é um dos piores pecados na eletricidade. Porque preguiça em eletricidade pode matar. Mas a verdade é que fazer as coisas direito dá trabalho, muito trabalho. Veja o relato do Paulo Cesar, um dos participantes mais ativos do Programa sobre um trabalho para o qual ele foi requisitado.

 

“O presente relatório visa relatar as condições de segurança com relação às instalações elétricas do imóvel.

Na atual vistoria, foram inspecionados os seguintes sistemas:

  1. Proteção contra descargas atmosféricas – SPDA (Sistema de proteção contra descargas atmosférica) e MPS (Medida de proteção contra surtos).
  2. Quadro de entrada de energia.
  3. Quadros de distribuição.
  4. Aterramento de proteção.
  5. Sistema de combate a incêndio.
  6. Prontuário das instalações elétricas.

Informamos que conforme Previsto na NR10, o Prontuário da Instalação Elétrica (PIE) é um acervo que deve conter todos os documentos relevantes relativos à instalação e deve conter:

  • Plantas; Esquema unifilares, multifilares ; Detalhes de montagem, quando necessário; Memorial descritivo da instalação; Especificação de componentes (descrição, características nominais, e normas a atender); Parâmetros de projeto (carga instalada, corrente de curto circuito, queda de tensão, fatores de demanda considerados, etc).

Saliento que a edificação está sem a barra do aterramento de proteção e sem barra de equipontecialização exigidos pela NBR 5410/04 e NBR 5419/15, conforme norma de instalações elétricas é obrigatório todos os circuitos elétricos possuir um sistema de aterramento que minimize os efeitos de choque de contato direto ou indireto, visando a segurança dos usuários, efeitos destrutivos das descargas atmosféricas e sobretensões elétricas dos equipamentos eletrônicos e também das edificações.

Os cabos elétricos instalados com disjuntores de proteção super dimensionados, em desacordo com a NBR: 5410, podendo ocasionar curtos circuitos pela sobrecorrente , nos circuitos elétricos.

DPS no quadro elétrico de entrada de energia deve ser do tipo I e II, conforme NBR 5419/15, o quadro consta a ausência barra de equipontencialização principal (BEP) e demais quadros de distribuição além do DPS, consta a ausência dos DRs para as áreas úmidas conf. NBR 5410

Após revisão das instalações elétricas a empresa instaladora deverá fornecer manual da IT – 41 Inspeção visual das instalações elétricas do Corpo de Bombeiros do Estado de São Paulo, emitida por engenheiro eletricista, laudo do PDA (Proteção contra descargas atmosférica), conforme NBR5419/15.

A edificação está desprovida de sistema de combate a incêndio, como central de alarme de incêndio e botoeiras liga/desliga, iluminação de emergência, não foi verificada a necessidade de bomba de incêndio, hidrantes e extintores.”

 

O Paulo Cesar compartilhou isso com a gente e é uma ótima referência para quando você for fazer um trabalho. Portanto, nada de preguiça: fazer as coisas bem feito dá trabalho mas compensa.


Voltar