É de Ribeirão Preto ou região? Aproveite o Minicurso gratuito Potência na Terça-feira (29/11)

minicursopotencia

Data do evento: 29 de novembro
Local: SENAI Ribeirão Preto
Endereço: Rua Capitão Salomão, 1813 – Campos Elíseos – Ribeirão Preto – SP
Horário: 18h30 às 22h30

Tema: Principais requisitos da norma de Instalações Elétricas que o eletricista deve conhecer

Palestrante: Professor Hilton Moreno

botao-inscrevase2

Ao clicar no botão acima você será direcionado para o site de inscrições gratuitas do Fórum Potência. Após digitar seu e-mail, escolha a opção do Minicurso na janela de opções de eventos.

Resumo:

A segurança das pessoas, dos animais domésticos e do patrimônio é uma questão que se torna mais relevante a cada dia. Incêndios de origem elétrica com vítimas fatais ou em estado grave e choques elétricos com danos irreversíveis para as pessoas são mais comuns do que se pode imaginar. Além das elevadas perdas financeiras diretas e indiretas causadas por danos aos equipamentos eletroeletrônicos ou componentes da própria instalação.

Como se sabe, as normas técnicas são documentos que visam a fornecer os requisitos mínimos essenciais para garantir o funcionamento e a operação adequados e seguros tanto de um produto específico quanto de uma instalação elétrica como um todo.

No caso das instalações elétricas de baixa tensão no Brasil, a norma técnica geral sobre o assunto é a ABNT NBR 5410. São 200 páginas de complexas prescrições, com diversas referências cruzadas, inúmeros pontos que dependem de interpretação e outras dificuldades inerentes aos documentos normativos desse porte e importância.

É nesse contexto que oferecemos o MINICURSO NBR 5410 POTÊNCIA ELETRICISTA CONSCIENTE, que tem por objetivo resumir de forma direta, clara e com linguagem adequada os principais tópicos dessa importante norma que os eletricistas e todos os demais profissionais envolvidos com instalações elétricas devem conhecer e aplicar no seu dia-a-dia.

Conteúdo:

– Quantidade mínima de pontos de utilização
– Divisão de circuitos adequada
– Quadros elétricos adequados
– Barreiras, invólucros, isolações
– Aterramento e equipotencialização
– Condutores de proteção
– Dispositivos DR
– Dispositivos DPS
– Proteção contra sobrecargas e curtos-circuitos
– Cabos x Condutos adequados

Público alvo: Eletricistas prediais; Eletricistas industriais; Eletricistas de instaladoras; Eletricistas de redes; Eletricistas autônomos; Eletricistas de construtoras; Prestadores de serviços nas áreas de elétrica, iluminação, automação e redes; Técnicos em geral; Professores e estudantes de escolas profissionalizantes.

Sobre o Professor Hilton Moreno: Engenheiro Eletricista pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (1980); Sócio-Diretor do Grupo HMNews, que publica a Revista Potência, o portal Potência-HMNews e organiza o Fórum Potência; Sócio-Diretor Geral da Hilton Moreno Consulting (www.hiltonmoreno.com.br); Membro do Comitê Brasileiro de Eletricidade da ABNT desde 1986, com participação em diversas comissões, dentre as quais da NBR 5410, NBR 15920 e NBR 14039; Participou de atividades de normalização técnica na Associação Mercosul de Normalização e no Comitê Panamericano de Normalização Técnica;
Cocriador e professor do Curso de Pós-graduação em Instalações Elétricas Prediais, Comerciais e Industriais, chancelado pela Facens – Faculdade de Engenharia de Sorocaba e reconhecido pelo MEC; Ex-professor da Escola de Engenharia Mauá (SP), titular da cadeira de Instalações Elétricas; Professor concursado do Curso de MBA de Gestão de Energia da Fundação Santo André, SP; Em 2014, recebeu do CREA-SP o Diploma de Mérito da Engenharia, Arquitetura e Agronomia Paulista; Palestrante em congressos, seminários e cursos no Brasil e no exterior;
Autor e coautor de várias publicações entre livros, manuais, guias, etc. e de inúmeros artigos técnicos; Revisor da 5ª edição do livro “Instalações Elétricas” de Ademaro Cotrim; Consultor técnico de entidades e empresas da área elétrica; Diretor voluntário de Relações Institucionais da ABRACOPEL – Associação Brasileira para Conscientização dos Perigos da Eletricidade.

botao-inscrevase2

*Ao clicar no botão acima você será direcionado para o site de inscrições gratuitas do Fórum Potência. Após digitar seu e-mail, escolha a opção do Minicurso na janela de opções de eventos.

Cinco pontos de atenção com o plugue dos eletrodomésticos

A decisão de compra de um eletrodoméstico geralmente é rápida: busca-se o aparelho desejado, lê-se o descritivo do produto – se a compra for on line – ou faz-se meia dúzia de perguntas ao vendedor, durante a visita a loja física. Voilà! Uma nova facilidade estará disponível para revolucionar o dia a dia do consumidor.

tomada

Na prática, porém, a compra nem sempre é assim tão bem-sucedida. Isso porque foge ao habitual a atenção a algo indispensável: o plugue do aparelho a ser inserido na tomada. Segundo Hilton Moreno, engenheiro eletricista do Programa Casa Segura do Instituto Brasileiro do Cobre (Procobre), é recorrente o consumidor, depois de adquirir um bem, sentir-se frustrado ao perceber que o plugue do aparelho novo não encaixa na tomada que ele tem em casa ou no escritório. “Seria uma atitude simpática de fabricantes e revendedores de eletrodomésticos e portáteis identificar claramente se o plugue da tomada do equipamento é de 10 A ou 20 A”, diz o especialista.

Para estar alerta na hora da compra e na utilização do aparelho, Moreno relaciona cinco pontos de atenção.

1 – Reconhecimento do Plugue
Boa parte dos aparelhos eletroeletrônicos, aqui incluídos televisores, aparelhos de som, liquidificadores, batedeiras, furadeiras, telefones sem fio, possuem plugues de 10 A (ampères). “Ampères representa a intensidade de uma corrente elétrica e o ideal é que ainda antes da compra essa informação seja dada ao consumidor. Quando esse não é o caso, para descobrir a corrente (popularmente chamada de “amperagem”) de um eletrodoméstico, basta dividir a potência (watts) pela tensão (volts)”, explica Moreno. Outra forma de identificar a corrente é a observação do plugue. Os pinos dos plugues de 20 A têm diâmetro maior – são mais grossos – do que os de 10 A e mais usuais em eletrodomésticos de maior potência, como fritadeiras sem óleo, microondas, secadoras de roupas, aparelhos de ar-condicionado, ferros de passar roupas e alguns modelos de secadores de cabelo.

2 – Plugue de 20 A requer tomada de 20 A
Em razão do diâmetro maior dos pinos dos plugues de 20 A, não é possível encaixá-los nas tomadas de 10 A. Tentar forçar esse encaixe não é uma atitude prudente, assim como tentar resolver o problema com um adaptador com entrada de 20 A e saída de 10 A. “Esses adaptadores não são certificados!”, sentencia Moreno. Além de risco de queima do adaptador, da tomada e do aparelho, há perigo de choque elétrico e de curto-circuito, que comprometa toda a instalação elétrica da residência, afirma o consultor do Programa Casa Segura, do Procobre. “Os adaptadores poderão aquecer além de seu limite ao longo do tempo, derreter ou mesmo ser fonte de incêndios, causando danos ao imóvel e colocando em risco a integridade dos moradores da casa.”

3 – Fiação apropriada para o plugue de 20 A
A determinação da bitola apropriada dos condutores elétricos dos circuitos que alimentam as tomadas depende de alguns aspectos, tais como a potência dos aparelhos que serão ligados e o comprimento da fiação. Em algumas situações específicas, a bitola dos fios que alimentam tomadas de 10 A pode até ser a mesma de tomadas de 20 A, mas isso não é uma regra fixa. Esse cálculo deve ser realizado caso a caso por um profissional qualificado. O certo é que, conforme norma da ABNT, a bitola mínima de qualquer circuito que alimenta tomadas é 2,5 mm2.

4 – Segurança no uso de aparelhos com plugue de 20 A
Quando um eletroeletrônico possui um plugue de 20 A, a única maneira segura de mantê-lo funcionando sem correr o risco de choque ou incêndio é a troca da tomada de 10 A pela tomada de 20 A. É fácil fazer a substituição e indispensável o cuidado de desligar o quadro geral de força antes de fazer a troca. Também deve ser verificada se a bitola dos fios que chegam na tomada é adequada para o novo aparelho ou também precisará ser trocada.

5 – Plugue de 20 A com três pinos
O terceiro pino de um plugue corresponde ao condutor de proteção (“fio terra”). Por norma, todas as tomadas precisam ter três furos, mas os plugues podem variar e ter dois ou três pinos. Essa variação no número de pinos do plugue depende da classe de proteção do aparelho contra choque elétrico. Aparelhos ditos blindados, isto é, que possuem dupla isolação interna contra choques elétricos, possuem apenas dois pinos no plugue. Os que possuem apenas uma isolação interna trazem o terceiro pino no plugue para encaixe no terceiro furo da tomada. Nesses aparelhos com três pinos, sob nenhuma circunstância, o terceiro pino deve ser removido ou inutilizado. Isso anularia a proteção do eletrodoméstico contra choques e deixaria o usuário exposto ao risco.

Fonte

356 dias de Eletricista Consciente – Primeiro ano e Muitas Conquistas

Matéria Especial publicada na Revista Potência 129 de Setembro de 2016.

screen-shot-2016-11-03-at-16-35-08

Desenvolver ações para levar conteúdo e informação de qualidade aos eletricistas de todo o Brasil. Esta foi a proposta que levou Abracopel, Procobre Brasil e Revista potência a criar, em outubro de 2015, o programa Eletricista consciente. A ideia era dar atenção a um dos profissionais mais importante do mercado, quando se trata de instalação elétrica de baixa tensão, principalmente residencial.

Programa Eletricista Consciente completa um ano de vida com mais de 6 mil profissionais cadastrados e algumas novidades no horizonte

Passado um ano, fica claro o sucesso da iniciativa, inclusive com forte adesão dos profissionais. Hoje, mais de 6.200 eletricistas já estão cadastrados no programa, oriundos de todas as regiões do Brasil. Desse total, mais de 400 profissionais enviaram seus diplomas ao programa, confirmando o status de eletricista. Ainda na linha da adesão, já são mais de 50 mil seguidores na Fanpage do Eletricista consciente e mais de 4.800 participações no desafio do eletricista.

foto2

“Começamos o programa no último trimestre de 2015. E o saldo é bastante positivo, visto que já passamos de 6.200 cadastrados. Foi um grande avanço nesse período. Desse pessoal, a maioria é do Sudeste, principalmente São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais. Mas temos pessoas do Brasil inteiro”, comemora Antonio Maschietto Jr, do Procobre Brasil.

foto3

E ele completa: “Um dado relevante é que recentemente realizamos uma enquete através do site do programa junto aos eletricistas, para que eles avaliassem o programa. E a maioria absoluta avaliou positivamente. A função do programa é levar conhecimento ao eletricista e através dessas enquetes. Elas nos sinalizam que o objetivo está sendo cumprido, tanto através das informações passadas por nossos fascículos e webinars, quanto pelos fóruns presenciais e artigos publicados na Revista Potência”.

Aliás, para quem ainda não conhece a iniciativa, vamos fazer um resumo. O projeto é composto por uma serie de ações que tem como objetivo principal levar conteúdo e informação de qualidade aos eletricistas. Entre elas, destaque para o portal www.eletricistaconsciente.com.br, a seção especial Mundo do Eletricista, publicada mensalmente na Revista potência, e o Fórum Potência Eletricista Consciente, organizado pela HMnews Editora e Eventos.

“com este arsenal de ações, estamos conseguindo transformar o Programa Eletricista Consciente em uma grande comunidade, um grande ponto de encontro para os eletricistas”, afirma Marcos Orsolon, diretor de Redação da Revista Potência.

Particularmente em relação ao portal na internet, Maschietto observa que já é possível identificar um grande número de profissionais que acessam continuamente os conteúdos, que incluem vídeos, artigos técnicos, cursos, seminários, etc. Além disso, é cada vez mais comum os profissionais compartilharem suas experiências e conhecimentos, tirar dúvidas, pegar dicas e muito mais.

Hilton Moreno, diretor da HMnews e responsável pela organização do Fórum Potência Eletricista Consciente, destaca que o evento presencial também tem sido abraçado pelos eletricistas. Até o momento foram realizadas três etapas (em São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte), com a presença de quase mil profissionais. E até o final do ano serão mais duas.

“o Fórum foi muito bem aceito pelos eletricistas, que identificaram nele uma oportunidade para ter contato com novas tecnologias e informações sobre segurança e normalização. Tanto que eles têm comparecido em peso”, declara Hilton, que completa: “o detalhe é que eles não se limitam a assistir as palestras. Eles também interagem com os organizadores, apoiadores e patrocinadores, tornando o Fórum uma experiência bastante rica”.

foto1

Sobre os próximos passos do programa, Antonio Maschietto destaca que já existe movimentação. “O programa chegou a uma fase em que começamos a chamar as empresas para participar. Isso porque o programa vive de informação e elas podem colaborar com esse conteúdo. temos buscado empresas para agregar valor ao programa”, afirma.

A principal ação, no entanto, ocorre já em outubro. Será o lançamento oficial de um aplicativo do programa para que as pessoas possam acessar as informações via smartphone. “Esse aplicativo estará em linha com o portal, portanto, o profissional poderá se cadastrar pelo celular, receber informações, responder enquetes, ler artigos, enfim, poderá fazer tudo pelo celular. Com isso, acreditamos que o fluxo no portal será ainda maior, pois o aplicativo facilitará o acesso às informações, sem a necessidade do eletricista ligar o computador”. Conheça o APOIE – Aplicativo Para Orçamentos de Instalações Elétricas clicando aqui!

Maschietto explica ainda que o aplicativo também poderá ser usado pelo eletricista como uma ferramenta para a elaboração de orçamento e lista de materiais para suas obras. “O eletricista poderá fazer o orçamento de um serviço pelo celular. E poderá ter a lista dos materiais do serviço e um custo estimado dela, para servir de parâmetro. Então são três ações: ele consegue colocar o custo de mão de obra (hora homem), ter uma lista de materiais e, se quiser, ter um valor de referência para essa lista”, explica Maschietto, lembrando que o aplicativo será lançado no Fórum potência Eletricista consciente de 18 de outubro, que será realizado no pavilhão amarelo do Expo center norte.

Conheça a Revista Potência clicando aqui.

 

 

 

Conheça os novos cursos técnicos gratuitos do SENAI Pirituba

NOVOS CURSOS TÉCNICOS GRATUITOS
* Sistemas de Energia Renovável – Novo
* Eletroeletrônica
Inscrições: 09 a 22/11/2016 pelo site www.sp.senai.br ou no SENAI Pirituba. (veja abaixo as instruções completas)

SISTEMAS DE ENERGIA RENOVÁVEL- Noite
O Curso Técnico em Sistemas de Energia Renovável tem por objetivo habilitar profissionais para desenvolver, instalar e manter sistemas de energias renováveis, promover o uso e o consumo eficiente da energia de acordo com procedimentos e normas técnicas, ambientais, de qualidade, socioeconômicos, saúde e segurança no trabalho.

ELETROELETRÔNICA – Manhã
O Curso Técnico de Eletroeletrônica tem por objetivo habilitar profissionais nas funções de manutenção, instalação e reparação de sistemas eletroeletrônicos, com competências de coordenação e desenvolvimento de equipes de trabalho, planejamento, desenvolvimento e avaliação de projetos, aplicação de normas técnicas, capacidade de resolver problemas novos, espírito crítico e ética profissional.

Prova de seleção: 11/12/2016 das 8h às 11h.

Escola SENAI “Jorge Mahfuz”
Rua Jerônimo Teles Jr., 125 – Pirituba – São Paulo/SP
CEP: 05154-010
Telefone: (11) 3901-9300 – 3901-9301
senaipirituba@sp.senai.br ou www.sp.senai.br/pirituba
www.sp.senai.br/redessociais

Pré-requisitos para inscrição:
Para os cursos oferecidos nos turnos da manhã e tarde é necessário que o candidato tenha concluído, no mínimo, a 1ª série do Ensino Médio e para turno da noite o candidato deve ter concluído o Ensino Médio ou estar matriculado em curso que lhe permita concluí-lo até a data de início das aulas. Mais informações consultar edital de processo seletivo.

Procedimentos para inscrição
1) Acessar www.sp.senai.br /clicar em formação senai, processo seletivo e escolher Curso Técnico de Sistemas de Energia Renovável ou Eletroeletrônica de Pirituba.
2) Imprimir e pagar a taxa de inscrição.
3) Acompanhar as datas previstas no edital do processo seletivo (data da prova, local, resultados e período de matricula)

cartaz