Nova unidade de negócios.

A Siemens iniciou os trabalhos de uma nova unidade de negócios, totalmente dedicada a serviços integrados para sistemas elétricos. A ideia é criar mais um elo direto com o cliente e centralizar todos os serviços voltados para sistemas de transmissão e distribuição de energia em um domínio de controle dedicado e especializado.

“Nos dias de hoje é imprescindível a maximização do desempenho dos ativos que compõem um sistema elétrico, desde um painel elétrico de baixa tensão até subestações de alta tensão. Para isso, uma gestão efetiva do ciclo de vida destes ativos, permitindo a entrega da melhor eficiência possível, alinhado com segurança e confiabilidade no fornecimento de energia, se faz necessário. E é isso que nossa unidade de negócios pretende levar ao mercado”, explica Wikings Machado, diretor da nova área.

Segundo ele, a estratégia para evitar impactos financeiros e econômicos às empresas se torna ainda mais imprescindível no ambiente atual, em que temos uma elevação dos custos de energia elétrica, margens operacionais e de lucro achatadas por conta da crise e do aumento da competitividade. “Quanto melhor a empresa gerenciar seus ativos, mais vantagem terá no cenário atual”, explica o executivo, que completa: “Essa é a mentalidade atrás da criação desse hub centralizado de serviços ao cliente: melhorar a relação custo benefício de um sistema elétrico ao longo de seu ciclo de vida”.

A nova unidade de negócios terá sua sede em Jundiaí (SP), onde fica o complexo industrial da Siemens. Ela contará com cerca de 150 pessoas, atendendo tanto concessionárias de energia, quanto clientes industriais.

Entre os serviços a serem oferecidos por ela, destacam-se estudos elétricos, projetos, comissionamento, manutenção de equipamentos elétricos, fornecimento de sobressalentes, contratos de operação e manutenção, monitoramento online de ativos, treinamentos e ampliação e modernização de Subestações. Adicionalmente, ela contará com uma central para atendimento de todo o território nacional e equipes de suporte em várias regiões do Brasil.


Voltar